sexta-feira, 7 de junho de 2013

Só me falta a melodia.

Tudo vem sendo uma tortura nestes dias.
Ficar sozinho, sentir frio, chorar baixinho ...
Comer quieto, rir sozinho, canta alto no espelho .
Tudo vem sendo muito estranho, olhar o tempo passar, arrumar os móveis.
Desempoeirar as fotos, tentar ficar de porre...
Ando correndo muito, chegando atrasado, ônibus lotado, gente infeliz por todos os lados..
Querendo muita atenção, beijo na testa, apoiar a cabeça na barriga, dar risada, deitar no chão ...
Falo muita porcaria, troco os pés pelas mãos, grito até ficar rouco, escancaro a dor ....
Fujo das soluções, quero parecer sempre forte.

Quem sou eu na cidade?
Um paulistano qualquer, com problemas comuns. muita marra, muita covardia, pouca fé, pouca ação...
Quem sou eu na família?
Turista de fim de semana, comida da vovó, deitar no sofá, apenas mais uma criança .
Estrangeiro .... da cidade grande.
Estrangeiro ... da metrópole.
Estranho ... até pra mim.

Estressado com o trabalho, enjoado das pessoas, com raiva dos 'ingratos' ...
 Faço parte da massa, estou a favor do sistema, oprimo opiniões, sou um Revolucionário de mesa...
Protesto pela tela do meu computador.
Faço analise com meu teclado.
Exijo mudanças revindicando pelos posts nas redes sociais...

Quem sou eu na cidade?
Um paulistano comum, com um problema qualquer, cheio de razão e sem nenhuma coragem ...
Quem sou eu na cidade?
Estou em todos os lugares, sentado no metrô, estou no elevador, andando rápido entre as ruas sujas de São Paulo ...
Quem sou eu na cidade?
Um paulistano qualquer, com problemas comuns, muita marra, muita covardia e pouca fé !
Eu sou só alguém, que faz parte destes milhões de 'ninguém'. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

consumidores dos meus fragmentos. <3

Loading...