sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Não faz mal adaptar.

Confesso acordei achando tudo indiferente. Verdade acabei sentindo cada dia igual... Quem sabe isso passa sendo eu tão inconstante ou quem sabe o amor tenha chegado ao final. Não vou dizer que tudo é banalidade. Ainda há surpresas, mas eu sempre quero mais. É mesmo exagero ou vaidade ... Eu não te dou sossego, eu não me deixo em paz.
 Não vou pedir a porta aberta é como olhar pra trás ... Não vou mentir, nem tudo que falei eu sou capaz ... Não vou roubar seu tempo, eu já roubei de mais. Eu tranco a porta! Para todas as mentiras ... E a verdade também esta lá fora. Agora a porta esta trancada; a porta fechada me lembra você a toda hora. A hora me lembra o tempo que se perdeu, perder é não ter a bussola. É não ter aquilo que era seu ... E oque você quer? Orientação !
Eu vou contar pra todo mundo, eu vou pixar sua rua.
Vou bater na sua porta de noite, completamente nua. Quem sabe então assim você repara em mim? Quem sabe só assim você repara em mim?! Não vou viver como alguém que só espera um novo amor, há outras coisas no caminho onde vou ... As vezes ando só trocando passos com a solidão ... Momentos que são meus e que não abro mão ! Já sei olhar o rio por onde a vida passa , sem me precipitar e nem perder a hora. Me escondo no silêncio que ha em mim e basta . Outro tempo começou, pra mim agora: Vou deixar a rua me levar. Ver a cidade se acender. A lua vai banhar esse lugar e eu vou lembrar você.
É mas tenho ainda muita coisa pra arrumar, promessas que me fiz e que ainda não cumpri. Palavras me aguardam o tempo exato pra falar, coisas minhas , talvez você nem queira ouvir. Já sei olhar o rio por onde a vida passa. Sem me precipitar e nem perder a hora. Escuto o silêncio que há em mim e basta. Outro tempo começou pra gente agora ... Na verdade mesmo? Eu quero te roubar pra mim... Eu que não sei pedir nada .Meu caminho é meio perdido, mas que perder seja o melhor destino. Agora não vou mais mudar, minha procura por si só. Já era oque eu queria achar, quando você chama meu nome, eu que também não sei a onde estou. Pra mim que tudo era 'saudade', agora seja lá oque for ... Eu só quero saber em qual rua minha vida  vai encostar na tua ! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

consumidores dos meus fragmentos. <3

Loading...