quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Desatino.

Entrou correndo , pobre , desvairada. Disse pra você que esta garota  é louca.
Repetia incansavelmente, toda manhã , era até religioso. Dona Ermerinda , um exemplo do que é normal e do quanto ser normal é maluco. Dona Ermerinda era excêntrica.Como seu nome quem tem 4 vogais , estava sempre as 16 em ponto na  Igreja. Gostava de ser pontual , acho que seu numero favorito era o número quatro. Sua casa era a casa 422 , Quatro quarteirões antes da Igreja Quadricular do Evangelho. Usa uma saia quadrada, as vezes mudava o modelo , mas o usual mesmo , era sempre a quadrada , lisa , sem estampa , sem pinças , sem leveza  , sem cor , sem graça . Assim como seus cabelos longos , bem longos e grisalhos , usava um coque , bem preso , sem fios soltos. Era uma mulher (não acho que senhora , seja apropriado , para pessoas do sexo feminino que tem menos de 50) de 45 anos , embora , parecesse ter 57 ... Tinha apenas um filho , Augusto , um belo rapagão que vivia escondido em baixo da saia quadrada de sua mamãe redonda. Era viúva e amarga assim como o adjetivo 'viuva' , nos da essa impressão , por mais que nem toda viúva seja amarga , algumas são mais divertidas assim !
 Dona Ermerinda tinha rosto sério  , com marcas de expressão serias , mas oque era mais serio nela , era o jeito que lhe dava com o mundo ... Os olhos secos dela , eram tão secos  que quase não se via a cor deles."Imagine só , botar filho no mundo , pra deixar crescer jogado , parecendo bixo , pior que esse aqui , é bixo-de-pé , veio grudado já" . Dizia ela , com ar de grosseria , enquanto Ana Belly corria pela grama ...
Ana Belly , ainda não foi apresentada , mas é o vulto que passou ligeirinho entre nossos olhares no começo da historia , tive que interromper o vulto singelo de Ana Belly , devido ao desejo de caracterizar Dona Ermerinda . A pequena Ana , tinha 2 anos apenas , quando veio por ventura , morar com essa tia distante , chamada Ermerinda , agora completava quatro aninhos.Ana Belly , era pequenina ... frágil , magrelinha coitada .. amarela acinzentada ... pois vivia com as canelas , joelhos e cotovelos empoeirados. Ana , tinha os cabelos claros .. assim como os de sua falecida mãe. O pai não conhecerá pois , era um fugitivo... fugia da paternidade , assim como os réus fogem de suas culpas. Dona Ermerinda , implicava com Ana Belly , gostava de penteá-la pela manhã , puxando cada fiozinho fino , com a força de quem arranca cobre dos fios .
Mas Ana era forte ! Quase nunca reclamava , gostava de correr , de brincar , de pintar , as vezes pintava a parede com giz de cera vermelho , que achava nas caixas de Augusto , embora o rapaz já tivesse seus  23 anos, sua mãe insistia em guardar seus materiais escolares e seus brinquedos , como já disse , Dona Ermerinda era mesmo Coruja. Tratava o vagal de seu filho a base de carinhos , falando manso , servindo na cama ... Enquanto a pequena Ana , aprendia que o mundo , não se limitava a visão pequena e sem cor , dos olhos embaçados de sua Tia. Como era um ritual sagrada , as 15  e 45 , Ana Belly , Augusto e Dona Ermerinda , iam a Igreja Quadricular do Evangelho . Augusto , muitas vezes cochilava , mas gostava mesmo era de ver as panturrilhas , carregadas por pés  pequenos , em cima de saltos finos , que se encostavam nos acentos . Enquanto  isso , Ana ficava maravilhada com as figuras desenhadas no vidro da janela enooorme , ela imaginava oque cada um estava fazendo e pensando , até que escorregando os olhos , viu um quadro.
Então, perguntou ...
"Titia , o que essa criança fazia , enquanto todas essas pessoas comiam na mesa ?"
A tia lhe perguntou
"Que criança ?"
Ela , com ar de indignação , pela tia não ter visto , disse :
"Aquela alí , sentada no cantinho da parede "
A tia , petulante , respondeu :
"Você acha , que reparo nas coisas insignificantes , isso no quadro é uma ceia . Me importo com quem senta a mesa , quem não se senta , não é problema meu ! "
Ana , não disse mais nada . Acho que parou de ouvir , quando a tia perguntou 'Que criança?'.
Estava atenta a cada detalhe ... Olhando para as perucas , reparando o quanto a vaidade é importante , quando se entra numa igreja, ou quando se esta perto de outras pessoas , depois reparou o quanto as moças gostam de se mecher de forma engraçada e como seus olhos parecem estar em câmera lenta , como se estivessem com sono , ou comido alguma coisa estranha ... Ana gostava de ir a Igreja , acho que porque sua Tia , não gritava com ela, pois  estava destraida , falando sobre as vestes , os cabelos , a vida de outras pessoas , mas essas pessoas nunca estavam na Igreja ... estavam sempre trabalhando . Ana achava isso Peculiar. Queria trabalhar também , embora , gostasse de ficar na Igreja , brincando de adivinhar ,oque cada expressão queria dizer e brincando de imaginar , oque acontecia nas imagens ... Ana Belly , só se entristecia , quando pensava no motivo pelo qual a menina não estava sentada a mesa da ceia ...Mas esquecia logo , quando saia da Igreja e imaginava quem tinha desenhado aquela lua , que mesmo perto parecia longe e mesmo longe estava muito perto. Ana Belly nunca viu o mar ... pois sua tia , era trepida , tinha medo do mar , tinha medo de tudo oque na visão dela , não tinha fim ...
Acho que por isso é que ela prendia Augusto , para vê-lo definhando ... vivendo e morrendo.
Talvez , Dona Ermerinda não fosse assim tão normal , fosse mais maluca do que todos nós. Ela gosta de ver o fim e não acredita que existe algo além do 'fim' de nossos corpos que habitam a terra !
Mas  , Ana Belly ? Com quatro aninhos , já sabia quem era ... oque queria ... e sabia que existia um universo imeeensooo que não se limitava aos quadros exibidos na Igreja , nem aos berros do pastor , que insistia em dizer coisas num volume alto , algo como um aviso , do que se deve ou não ser feito. Mas Ana Belly , havia descoberto que se ela  pode imaginar , pode fazer.E se imagina , tem livre-arbitro e se tem livre pensamento , livre escolha , poderia ir aonde quisesse , ser quem quisesse e o melhor ... criar um começo , onde todos consideram como fim ... Ana Belly era mesmo Imortal ! Só eu quem não sabia ainda !

Um comentário:

consumidores dos meus fragmentos. <3

Loading...